Virou guerra! Corinthians responde provocação do Flu que solta textão contra o alvinegro

A polêmica envolvendo Corinthians e Fluminense ganhou mais um capítulo na tarde de hoje. Após o alvinegro ter usado as redes sociais para provocar o time carioca na última quarta-feira, o tricolor respondeu nesse domingo após vitória na Arena. Porém, um comentário do perfil oficial do Corinthians na página do Fluminense, colocou ainda mais lenha na fogueira. Hoje, o tricolor respondeu com textão. Confira a sequência das provocações e respostas:

  • Corinthians elimina o Fluminense da Copa do Brasil, jogadores e comissão técnica do tricolor reclamam de 2 pênaltis não marcados e de 3 gols anulados no jogo em Itaquera. O time paulista ironiza o “mimimi”:corinthians
  • Quatro dias depois, na tarde de ontem, os dois clubes voltam a se enfrentar, dessa vez pelo Brasileirão. Fluminense ganha com gol irregular no final, mas também alega ter pênalti não marcado a seu favor. Corintianos não reclamam, mas os tricolores provocam o possível “mimimi”flu

  • Na noite de ontem, o Corinthians resolve responder a provocação, vai até a postagem do Fluminense no Facebook e comenta “Parabéns pela vitória! E também pela velocidade para mudar de opinião. Foi tão rápido quanto passar da Série C para a A em apenas um ano”.corinthians3
  • No meio da tarde desta segunda-feira, o Fluminense demonstrou não ter gostado nem um pouco do comentário corintiano e postou uma resposta (lá vem textão!) em seu perfil no Facebook, relembrando diversos casos polêmicos envolvendo a história do clube paulista. Confira a postagem e a reprodução do texto logo abaixo:

flu2

O SC Corinthians Paulista respondeu a uma publicação feita na página do Fluminense neste domingo, após a vitória do clube em Itaquera (print abaixo). Segue a resposta. E Não. Nós não mudamos de opinião.

O dia 25 de setembro de 2016 foi histórico. Pela primeira vez, um clube do Rio de Janeiro venceu o Corinthians em seu estádio. E diferentemente do que o Sport Club Corinthians Paulista tenta colocar, o Fluminense, em nenhum momento, mudou de opinião. Como muito bem destacou o nosso zagueiro Gum, o Tricolor tem sido sistematicamente prejudicado pela arbitragem quando joga em Itaquera e curiosamente o Corinthians tenta tratar o tema de maneira jocosa, forçando um impedimento milimétrico e esquecendo mais um pênalti óbvio. Por que será?

Em 31 de agosto de 2014, no primeiro jogo entre as equipes no estádio, o Flu ganhava por 1 a 0 e teve um gol de Henrique muito mal anulado. No lance seguinte, o Corinthians empatou e a partida terminou em 1 a 1. Os dois pontos perdidos fizeram falta para uma possível vaga na Libertadores. No ano seguinte, no dia 2 de setembro de 2015, o Fluminense perdia para o Corinthians por 1 a 0 e Cícero fez um gol com quase dois metros em posição legal E mais uma vez foi marcado impedimento. Já no dia 21 de setembro de 2016, em partida válida pela Copa do Brasil, o Fluminense sofreu pelo menos dois pênaltis que foram ignorados pela arbitragem. Como se não bastasse, o mesmo tipo de lance se repetiu na partida do dia 25 de setembro. Todos os comentaristas esportivos atestaram a irregularidade em Marcos Junior.

Em maio de 1997, a TV Globo divulgou gravações de telefonemas que revelavam um provável esquema de corrupção que envolvia a venda de resultados em alguns jogos. Na época, a repercussão foi enorme. Atlético-PR e Corinthians eram os clubes envolvidos no que ficou conhecido como “Caso Ivens Mendes”. Em uma gravação divulgada pelo Jornal Nacional, todos ouviram a expressão “1-0-0”. Diante do cenário, a CBF modificou o próximo campeonato, assim como por sinal ocorreu diversas vezes sem grande alarde nos anos 1970 e 1980, não valendo os critérios de rebaixamento do ano anterior.

Já em 1999, durante o Campeonato Brasileiro, competição por sinal vencida de maneira justa pelo Corinthians, estourou o “Caso Sandro Hiroshi”, atleta do São Paulo que supostamente havia se transferido de maneira irregular. Botafogo e Internacional, clubes que lutavam contra o rebaixamento, foram os únicos beneficiados nos julgamentos de seus recursos, ganhando os pontos de seus jogos contra o São Paulo. Com isso, o Gama caiu para a Segunda Divisão. O clube não aceitou e entrou na Justiça Comum contra a CBF. Resultado: em 2000, de novo, a competição foi reformulada. E na época, todos os clubes aceitaram o novo torneio, no caso a Copa João Havelange que incluiu times de todas as divisões. O São Caetano foi vice.

Vale ainda mencionar o ano de 2005. O título do Campeonato Brasileiro estava sendo disputado rodada a rodada, de maneira emocionante, entre Fluminense, Corinthians e Internacional. Em 23 de setembro, estourou o escândalo da “Máfia do Apito” e, em uma decisão inédita, os 11 jogos apitados por Edilson Pereira de Carvalho foram anulados bem no dia de um decisivo Internacional x Fluminense, cujo vencedor passaria a ser o líder da competição. O grande beneficiado foi o Corinthians que teve quatro pontos a mais somados, pois tinha perdido para São Paulo e Santos, dois jogos anulados, e empatou com um e ganhou de outro depois. No fim, o Corinthians foi campeão com três pontos a mais.

Por fim, entendemos bem a histórica rivalidade entre os clubes e sabemos o quanto deve ser difícil para todo corintiano ter perdido o título no ano de seu centenário em 2010. Na época, para nós, foi muito complicado, pois não bastou só jogar bola, como em 1952 e em 1984. Vencemos também contra tudo e contra todos. #SomosFluminense